top of page
Search

Quíron e o seu poder de cura

Quíron é um grande mestre e nos indica, através do mapa astral, onde há dor e também um grande potencial de cura.


Mas afinal, quem foi e o que é Quíron no nosso mapa?



Na mitologia, Quíron é fruto de uma infidelidade de Saturno (Chronos) com Filira. Dessa união nasce um centauro, Quíron. A mãe envergonhada de sua atitude, tendo em vista que foi descoberta por seu marido e também envergonhada pela aparência do próprio filho, decide por abandoná-lo e pede aos deuses que dela tivessem piedade e a transformassem. Seu pedido foi prontamente atendido pelos deuses imortais que tornaram-a em Tília, uma árvore.


Como era filho de Saturno, Quíron sobreviveu mesmo tendo sido abandonado pelos pais. Era imortal e tinha uma inteligência admirável e diferenciada. Fez da sua situação e das suas habilidades uma oportunidade, tornou-se um estudioso e, posteriormente, um grande professor, transmitindo seus conhecimentos sobre artes, astronomia, astrologia, música, filosofia, terapias alternativas e principalmente medicina. Se tornou mestre de grandes heróis gregos como Hércules e Aquiles.


Numa determinada ocasião Quíron foi acidentalmente flechado na perna por Apólo. A flecha estava envenenada e esse ferimento, apesar das inúmeras tentativas de curá-lo, tornou-se incurável. Quíron sofreu dores incessantes e desejou morrer, mas como imortal, isso era impossível de ser realizado.


Apesar de todo sofrimento causado, continuou estudando como poderia aliviar suas dores e então, passou a transmitir seus conhecimentos medicinais aos seus discípulos, ficando conhecido como o “curador ferido”.


Na Astrologia é considerado um asteroide e localiza-se entre as órbitas de Saturno e Urano. O símbolo de Quíron no mapa astrológico se assemelha com uma chave e pode ser interpretado como a chave que abre a porta para a transformação pessoal, a partir de uma dor interna da alma.




Quíron aprendeu tanto sobre suas dores que fez do seu sofrimento um instrumento de cura e de autoconhecimento. Percebeu que era incapaz de curar a si mesmo, mas que poderia tornar-se um grande mestre para os outros.


No mapa natal, indica uma ferida não resolvida, algo que deve ser integrado ou eliminado para atingir a plenitude, ou seja, é um ponto que simboliza o ferimento da alma em que a cura é necessária. O primeiro passo é reconhecer e acolher nossas dores. O segundo passo é auxiliar aqueles que compartilham das mesmas aflições que as nossas, pois assim também as aliviaremos em nós mesmos.


Cada um de nós tem Quíron em um determinado signo e casa astrológica, isso nos indicará qual o tipo de dor que carregamos e qual área da vida será afetada.


Se você tem Quíron em um signo do elemento água, são as suas emoções e sentimentos que trazem algum tipo de dor; se localizado nos signos do elemento terra, as feridas serão associadas à estabilidade, trabalho e disciplina; Quíron em um signo de elemento fogo traz dores relacionadas aos desafios da vida, na autoexpressão e problemas de ego; e por fim, se localizado em um signo do elemento ar as dores estão na comunicação, nos estudos e nas relações sociais.

Quíron nas casas:


Casa 1 = autoexpressão inibida, dificuldade de afirmação pessoal e fragilidade com relação ao corpo. Há insegurança e sensação de inadequação. Necessita encontrar sua própria identidade e ter coragem de ser quem se é. Encontrará a cura ajudando outras pessoas a descobrirem sua individualidade, seu papel no mundo e a sua força interior.


Casa 2 = problema para lidar com finanças e dificuldade em se dar o verdadeiro valor. Com isso há baixa autoestima, inseguranças e vazio existencial que por muitas vezes tenta compensar comprando bens materiais. Encontrará a cura ajudando outras pessoas a encontrarem seus verdadeiros valores , virtudes e qualidades ou ajudando-os a gerir seus bens materiais e recursos financeiros.


Casa 3 = neste posicionamento podem ser afetados a comunicação de um modo geral como, por exemplo, problemas na fala e dificuldade para se expressar ou dificuldade de relacionamento com irmãos (caso não tenha irmãos, o sofrimento pode vir inclusive pela falta destes) ou ainda as feridas podem aparecer durante a adolescência e período escolar (rejeição, isolamento, reprovação, etc). Atividades em que você possa expressar suas ideias e que possa fazer uso da comunicação são positivas para você e te auxiliam no processo de cura.


Casa 4 = feridas que surgem do relacionamento familiar, sentimento de rejeição ou sentimento de incapacidade de conseguir ter uma vida familiar segura e tranquila. Há dores profundas com relação ao passado ou raízes. Ajudar pessoas que foram negligenciadas pelos pais, que não tenham lar ou trabalhar com constelação familiar e terapias afins é uma boa maneira de curar suas dores.


Casa 5 = filhos, romances e atividades criativas são os assuntos que trazem algum tipo de dor ao nativo. A ferida interna afeta a sua criatividade, bem como sua capacidade de demonstrar afeto e a sua função maternal. Precisa cultivar a autoconfiança e aprender a se colocar. A ideia de ter filhos pode trazer algum tipo de desconforto e, caso os tenha, podem haver angústias ou dificuldades de relacionamento. Pessoas com Quíron nesta casa podem ser levadas a ajudar crianças e jovens com dificuldades de autoexpressão, como terapeutas ou monitores e em atividades artísticas.


Casa 6 = Muitas pessoas com este posicionamento não se sentem satisfeitas com seu corpo, é, portanto, indicativo de que o nativo pode se voltar para uma dura disciplina com o corpo por meio de terapias, exercícios e dietas. Atenção com o perfeccionismo e autocrítica profissional e também a nível pessoal, aprenda aceitar e a trabalhar com as imperfeições e limitações da sua vida. São pessoas que podem ter sido muito criticadas na infância. Geralmente são ótimos conselheiros sobre vida saudável.


Casa 7 = O sofrimento está presente na área dos relacionamentos. A pessoa pode sentir falta de afeto do parceiro, bem como sentir-se minimizada e rejeitada. Como sempre estão na defensiva, passam a criar uma couraça de proteção em suas relações e com isso é comum se isolarem e vivem em um estado de tristeza. O parceiro pode sentir que este nativo de Quíron na casa 7 nunca o compreende e, com isso, acaba se afastando da relação. É necessária muita honestidade emocional com o parceiro para que o casamento não acabe. Pode encontrar a cura ajudando outras pessoas que tem dificuldades de se relacionar.


Casa 8 = há uma necessidade de dinheiro, status, controle, poder e dominação sobre o outro, mas estes últimos funcionam basicamente como uma forma de defesa pessoal para se proteger de qualquer tipo de perda ou abandono. Outro ponto de Quíron na casa 8 é com relação a sexualidade, de modo que a pessoa pode ter algumas questões com a vida sexual, como por exemplo, sensibilidade à rejeição sexual, compulsão ou fuga do sexo, etc.


Casa 9 = com Quíron nesta casa as feridas estão fortemente relacionadas à espiritualidade, religião, crenças e filosofias de vida. O nativo pode ter muitos questionamentos sobre esses valores espirituais, a base religiosa não condiz com suas necessidades internas e terá que buscar sozinho qual o significado da vida e seu real propósito. Essa busca pode torná-lo um viajante em busca de respostas sobre o sentido da vida, mas parece nunca receber uma resposta satisfatória. Divulgue suas crenças com uma forma de cura, mas não de imposição da verdade absoluta.


Casa 10 = com Quíron nesta casa as feridas estão relacionadas com a carreira e a profissão, podem existir incertezas e dificuldades nesse sentido, bem como sentimento de incapacidade. Em alguns casos, a pessoa rejeita completamente a vida profissional, as ambições e responsabilidades. Esse posicionamento também indica que o nativo pode ter tido ou tem conflitos com os pais. Seu dom e a sua cura está em ajudar outras pessoas crescerem profissionalmente, orientando-as e dando suporte.


Casa 11 = com Quíron nesta casa a sensibilidade está voltada para causas sociais, bem como o nativo teme a rejeição social, há sensação de discriminação, inadequação, sente que suas ideias são desprezadas e minimizadas, impossibilidade de fazer amizades ou de mantê-las, dificuldade para pertencer a grupos, etc., com isso, pode vir a isolar-se de forma dolorosa para si ou em outros casos, abdicar das suas ideias, perdendo sua personalidade inovadora e criativa. É importante também aprender a conviver e respeitar pessoas com posicionamentos e opiniões diferentes das suas.

Casa 12 = a tendência é querer servir para um propósito, quer cuidar compulsivamente dos enfermos ou de pessoas necessitadas de alguma forma, negligenciando as próprias necessidades ou aquelas de sua própria família. Posicionamento comum para aqueles que trabalham em hospitais, médicos tradicionais ou pessoas que trabalham com medicina alternativa/esotérica. Neste posicionamento a ferida é inconsciente e acontece da pessoa não querer olhar para suas dores, porque de alguma forma aquilo traz sofrimento. Busque e integre a espiritualidade na sua vida cotidiana e encontrará muitas respostas para seus conflitos internos.


Lembrando que nenhum ponto do mapa astral pode ser analisado de forma isolada, pois existem inúmeros fatores que influenciam na interpretação da carta natal. A astrologia é um estudo muito complexo e aqui abordamos de forma simplificada alguns temas.


Olhar para nossas feridas nunca é uma tarefa fácil, mas um ponto de dor também é um ponto de cura e de elevação espiritual. Aceitar as missões que irão curar nossas vidas é o caminho mais feliz e seguro.


Espero ter contribuído de alguma maneira para sua jornada na busca do autoconhecimento.


Até breve!

Samira Stoiani

Comentarios


bottom of page